Do povo diz-se que é sábio e, em relação à barba, há um ditado que a associa a honra. A verdade é que a barba e bigode fazem parte do visual masculino desde a Antiguidade e mantêm-se até aos nossos dias. E depois de períodos de menor popularidade, podemos afirmar que o estilo veio para ficar. Ao longo da história da humanidade, a barba foi-se adaptando ao contexto social e cultural. Assim como a moda, o estilo e formato da barba são influenciados por elementos externos, como a música, o cinema e até a política.

A moda é feita por ciclos, com uma geração sempre contestando a anterior. Nos anos 1920, os farfalhudos bigodes do início do século foram substituídos por discretos bigodinhos. Como uma continuação do estilo anterior, o visual masculino dos anos 30 do século passado foi muito influenciado pelos atores de Hollywood, como o inesquecível galã Clark Gable, protagonista de tantos filmes de onde destacamos “E o Vento Levou”, que foi talvez a celebridade mais copiada na sua época.

Na década de 40 simplesmente caiu em desuso provavelmente influenciada pela 2.ª Guerra Mundial onde a referência principal era o Exército que privilegiava “a cara limpa”. Arriscamos mesmo dizer que o Hitler e o seu bigodinho também terão contribuído para este “movimento social” anti bigode e barba.

Teríamos de esperar 20 anos para se assistir ao ressurgimento da barba. Os anos 60 e a explosão da rebeldia e free spirit, que aconteceu mais para o fim da década e que, aliás, foi inspirada por artistas como os Beatles e outros artistas de ideal mais “anarquista”, trouxe os cabelos longos e barbas densas para o dia-a-dia do homem moderno. No auge da cultura Hippie e por inspiração do movimento Pop Art, a silhueta do homem mudou. Na moda assistiu-se a uma forte aposta na cor e a cortes de cabelos mais ousados e no regresso, ainda que tímido, dos bigodes. Exagero e ostentação são provavelmente as palavras que melhor definem os loucos anos 80. O movimento punk saiu da clandestinidade e tornou-se mainstream, inspirando o aparecimento do rock alternativo. Os bigodes de Freddie Mercury e dos elementos do grupo Village People são os maiores ícones desta época.

Chegado o novo milénio e com ele a primeira geração nascida e criada com a Internet, multiplicaram-se as referências da cultura pop sem precedentes na história. Os jogadores de futebol e as primeiras boys bands são os principais ídolos deste período e as barbas e bigodes “desapareceram” dos rostos dos mais jovens.

No início de 2010 a barba regressou em força e estabeleceu-se como um símbolo de moda. A palavra “lumbersexual” entra para o dicionário de estilo dos homens (um jovem urbano que cultiva uma aparência e estilo de vestido caracterizado por barba e camisa com padrão aos quadrados) que sugere um estilo de vida “agitado” ao ar livre. Multiplicam-se os estilos e as barbas são cada vez mais compridas e volumosas.

Mas a adoção da barba exige cuidados a ter para manter um visual agradável. Não se iluda, pois assim como ter cabelos com um bom corte e bem tratado, a barba também precisa de cuidados especiais e bons produtos.

Há 4 passos no cuidado da barba que não pode dispensar, para uma barba perfeita:

LAVAR COM O PRODUTO ADEQUADO

O primeiro passo é a escolha do produto adequado para lavar a barba. De nada adianta hidratar a barba se esta não estiver devidamente limpa. E os produtos não são todos iguais. Os mais adequados não têm sulfatos nem tensoativos que removem a hidratação natural da pele. Os produtos com ingredientes naturais e orgânicos, limpam sem agredir, ajudam a hidratar e a conferir o Ph adequado ao rosto do homem. A pele do homem tem necessidades específicas e é muito diferente da pele mulher pelo que deve optar por produtos específicos para homem que têm a vantagem de apresentar perfumes mais masculinos.

 

AMACIAR

Depois de lavar deve usar um condicionador. Estará a pensar: mas eu nunca usei condicionador no cabelo por que razão tenho de usar na barba? Tal como no cabelo, o condicionador faz toda a diferença na barba.  Enquanto o shampoo abre as escamas dos fios da barba para uma limpeza mais profunda, o condicionador fecha-as. Dessa forma o fio da barba não perde nutrientes nem resseca.  Para além disso faz com que o fio da barba fique com um toque mais macio e sedoso. Deve usar-se o condicionador logo a seguir a enxaguar o shampoo, deixando-o atuar na barba até terminar o banho, tal como deve fazer no cabelo. Esse tempo de pose é importante para o resultado. No final do banho enxague por forma a garantir que o condicionador sai todo.

 

APARAR E ACERTAR

Para quem gosta de acetar as linhas da barba, depois de lavada e amaciada a barba, deve escolher o sabonete para barbear que prepare a pele para um barbear mais agradável e cuidado evitando a pele irritada e vermelhidão. Depois de retirar o sabonete para barbear deve passar a cara por água fria para fechar os poros e usar um after shave que alivie os 5 sinais de irritação da pele provocado pelo barbear: ardor, vermelhidão, secura, tensão e comichão e previna os riscos bacterianos associados a pequenos cortes.

 

HIDRATAR E PROTEGER

Ultrapassados os primeiros três passos, a sua barba já está pronta para receber o cuidado final: hidratação e proteção. A lavagem retirou uma camada de gordura natural da pele e é preciso restabelecer o equilíbrio e alimentá-la com os nutrientes próprios. É aí que entra o óleo para a barba sólido que tem diversos benefícios, para os fios da barba e para a pele do rosto. A seguir, destacamos os principais:

  • hidrata os fios da barba: Conforme a barba cresce é normal que os fios fiquem ressecados, principalmente nas pontas que ficam mais afastadas da pele. O óleo ajuda a compensar, hidratando os fios por inteiro;
  • fortalece os fios: O óleo tem uma ação no bulbo capilar e na estrutura dos fios, reparando e fortalecendo o bulbo bem como as escamas dos fios que ficam mais resistentes evitando a quebra e a queda;
  • protege os fios: Devido à natureza emoliente dos ingredientes, a sua barba não fica ressecada, protegendo-a de condições meteorológicas adversas como a exposição ao sol ou ambiente seco e vento;
  • amacia a barba: com a hidratação e o condicionamento, os fios vão ficando mais maleáveis e menos “duros”. É mais fácil também alinhar os fios com o pente para barba após o uso do óleo;
  • dá brilho e vida: sua barba ficará mais brilhante e aparência mais viva, resultado da hidratação e nutrição;
  • perfuma a barba: a barba ficará com um cheiro incrível e extremamente masculino.;
  • regula a oleosidade natural da pele — o “sebo” produzido pela pele é essencial para a saúde da barba, mas no nível adequado. Os componentes do óleo ajudam a manter esse equilíbrio adequado e, consequentemente, melhoram a aparência natural dos fios. Este aspeto é particularmente importante nas barbas mais compridas.

Para além dos benefícios atrás descritos, o óleo para barba sólido é mais económico pois, como todos os produtos no formato sólido, é mais concentrado, sendo por isso necessária uma quantidade mais pequena para preencher toda a barba. É também mais eficaz na medida em que é menos diluído por apresentar um nível de água muito reduzido e uma maior concentração de óleos vegetais, os ingredientes verdadeiramente responsáveis por hidratar, nutrir e proteger a barba.

 

QUANDO E COMO USAR O ÓLEO PARA BARBA?

O óleo para barba deve ser utilizado após a lavagem do rosto, seja pela manhã ou após o banho. Deve lavar a barba com água morna uma vez que esta auxilia na abertura dos folículos e poros, permitindo uma melhor absorção do óleo. É importante que a barba esteja seca – o óleo e água não se “dão” muito bem. A quantidade ideal a ser usada depende do comprimento e densidade da barba bem como do estado de hidratação do pelo e tipo de pele (secos, normais ou oleosos).

 

PARA QUEM É INDICADO O ÓLEO PARA BARBA?

O óleo para barba é indicado para todos os barbudos que se preocupam com a manutenção e cuidado da sua barba. Com uma barba a partir de 2 cm (ou 1 dedo) de comprimento já é muito benéfico o uso de um óleo para barba. Com barbas mais curtas é possível utilizar, mas numa quantidade menor e os benefícios podem não ser visíveis de imediato. Quanto maior for a barba, e com as pontas mais distantes da pele, mais difícil é a hidratação natural dos pelos sendo mais crítico o uso do óleo para manter a barba hidratada, em especial as pontas.

O óleo para barba também é recomendado para os barbudos com pele oleosa. Nestes casos recomenda-se começar por utilizar uma quantidade mais pequena do óleo com uma frequência menor (dias alternados) indo ajustando conforme o resultado. O uso continuado do óleo para barba vai forçar menos a pele na sua função de produção da oleosidade natural necessária à sua proteção, uma vez que recebe a dose necessária que advém dos ingredientes que o óleo contém.

 

Para uma barba mais suave e disciplinada aconselha-se beber muita água e comer alimentos ricos em Biotina e outras vitaminas, tais como soja, espinafres, espargos, banana, morangos, cereais, amêndoas e nozes. Esta vitamina ajuda na produção de queratina – a proteína principal do cabelo e pelos do corpo. Uma dose diária melhora a aparência da barba, pode corrigir falhas e estimula o seu crescimento.

 

Na nossa loja online vai encontrar os novos óleos para barba nas variedades Mediterrâneo e Madeira&Cabedal formulados com uma combinação de óleos vegetais, específicos para cuidar dos pelos da barba, bastante diferentes dos pelos que compõem o cabelo. Usados em conjunto com os restantes produtos da linha masculina: HIM Sabonete & Shampoo 3em1: cabelo, corpo e barba, Shaving Sabonete para Barbear e Balm After Shave, estes novos óleos no formato solido vão manter a sua barba limpa, hidratada, perfumada, macia e brilhante.

0